Sesimbra -

2007
Quem canta de galo quer poleiro

2006
Arrábida Patrimonio de uns, Patrimonio de todos

2005
Luísa Todi – O Canto Do Encanto De Catarina Da Rússia

2004
Atna, Heroína Da Nossa Gente

2003
O Trepa É Uma Festa Na Avenida

2002
Sebastião José de Carvalho E Melo – Um Terramoto Que Abalou Portugal

2001
Chiquinha Gonzaga – Uma História de Vida

2000
O Largo Dos Valentes

1999
Portugal…É O Que Está A Dar

1998
Fado A Alma Do Povo Português – Glória Ás Severas

1997
Samba Alegria De Oxalá

1996
Criança É Única Esperança

1995
Naufrágio do “Menino Deus”

1994
É-CU Mas É Nosso

1993
Amazónia, A Terra Não É Só Tua

1992
Mais Um Grito De Guerra

1991
Património Arquitectónico Re-Construído

1990
Ora Toma – Que Força É Essa

1989
Minha Língua É Minha Pátria

1988
Turismo Prata Da Casa

1987
O Sonho de Zimbra

1986
Sesimbra das Armações

1985
Universo Imaginário

1984
A Nossa Alegria Atravessou o Mar

1982 / 1983
ver galeria

1981
Brilho e Fantasia

1980
Aves do Paraíso

1979
Anos Vinte

 

Fale com o Trepa
 

Sinopse do Carnaval de 1989
Minha Língua É Minha Pátria

 

 
  2005  
 


O Trepa no Coqueiro atinge uma dimensão nacional e trouxe no canto e na fantasia a Herança de Camões, a Língua Portuguesa. A Expansão Portuguesa pelos quatro cantos do Mundo foi nobremente ilustrada em fantasias e samba enredo, o legado da Língua Portuguesa deixado nos mais recônditos locais que encheu de orgulho todos os corações do Trepa no Coqueiro neste ano.

Ficha Técnica:

Presidente: João Loureiro
Tema/Enredo: “Minha Língua É Minha Pátria”
Carnavalesco: Reinaldo Nunes
Samba Enredo: Reinaldo Nunes
Director de Bateria: Reinaldo Nunes
Porta Estandarte: Conceição Climaco
Mestre Sala: João Paulo OLiveira
Chefes de Alas: Isabel Luz, Amália Nunes, Maria Lucinda, Fernanda Nunes, Eduardo Cunha, João Gatinho, Diamantino, Jorge Farinha

 

 
 

VÍDEO SAMBA TREPA NO COQUEIRO 1989


 
   
 


Letra Samba Enredo

arco íris de cores mil
nossa língua é nossa mãe gentil bis

o trepa no coqueiro vem trazendo
palavras para o mundo inteiro ouvir
raiz da expressão do pensamento
tudo o que ficou no tempo
sabendo quer outro irá surgir

o jeito é...
derrubar todas barreiras
sem limites sem fronteiras
fazem da língua comum o nosso lugar

trazer de todos os cantos do mundo
o nosso canto bis
encanto da expressão popular

escuta a voz
na mãe áfrica dorida
no brasil tão colorida
elegante em portugal

que tem cambiantes no oriente
comunica a tanta gente bis
enriquecendo o património universal

pois é
são tantas cores tantas nações
tantas vontades e emoções
que d’um grito de alerta mundial
explode a evolução sensacional
e agita a festa
deste nosso carnaval

 

 

© GRES Trepa no Coqueiro 2007 Filmaniac Audiovisuais