Sesimbra -

2007
Quem canta de galo quer poleiro

2006
Arrábida Patrimonio de uns, Patrimonio de todos

2005
Luísa Todi – O Canto Do Encanto De Catarina Da Rússia

2004
Atna, Heroína Da Nossa Gente

2003
O Trepa É Uma Festa Na Avenida

2002
Sebastião José de Carvalho E Melo – Um Terramoto Que Abalou Portugal

2001
Chiquinha Gonzaga – Uma História de Vida

2000
O Largo Dos Valentes

1999
Portugal…É O Que Está A Dar

1998
Fado A Alma Do Povo Português – Glória Ás Severas

1997
Samba Alegria De Oxalá

1996
Criança É Única Esperança

1995
Naufrágio do “Menino Deus”

1994
É-CU Mas É Nosso

1993
Amazónia, A Terra Não É Só Tua

1992
Mais Um Grito De Guerra

1991
Património Arquitectónico Re-Construído

1990
Ora Toma – Que Força É Essa

1989
Minha Língua É Minha Pátria

1988
Turismo Prata Da Casa

1987
O Sonho de Zimbra

1986
Sesimbra das Armações

1985
Universo Imaginário

1984
A Nossa Alegria Atravessou o Mar

1982 / 1983
ver galeria

1981
Brilho e Fantasia

1980
Aves do Paraíso

1979
Anos Vinte

 

Fale com o Trepa
 

Sinopse do Carnaval de 1999
Portugal…É O Que Está A Dar

 

 
  2005  
 


Portugal estava na moda, no desporto na boca do mundo em áreas marcantes.
Ainda a saborear-mos os louros de uma das melhor organizadas Exposições Mundiais, Portugal estava no seu melhor, e o GRES Trepa no Coqueiro motivado a homenagear mais uma vez a sua “Pátria Mãe Gentil”.

Ficha Técnica:

Presidente: Francisco Rosa
Presidente da Assembleia: João Carlos Rosa
Tema/Enredo: “Portugal…É O Que Está A Dar”
Carnavalesco: João Luís Gatinho
Samba Enredo: Reinaldo Nunes
Director de Bateria: Reinaldo Nunes
Porta Estandarte: Susana Dias
Mestre Sala: João Paulo Oliveira
Madrinha de Bateria: Tânia Cagica
Chefes de Alas: Não existem neste Ano

 

 
 

VÍDEO SAMBA TREPA NO COQUEIRO 1999


 
   
 

 

Letra Samba Enredo


de peito aberto, amor
em praias de futuro, eu vou desembarcar
com a majestade do samba
p´ra levantar nossa chama, e dizer:
portugal é que está a dar

êxitos d’alta costura, expoente de cultura
no desporto sou universal,

prémios da arquitectura, nobel da literatura bis
para um “zé genial”

oiá... que alegria
nossa gente merecia respeito de lá
oiá.... pura magia bis
sou portuga, quem diria, vou me orgulhar

embarquei
e em páginas de glória minha história eu gravei
só eu sei
de todos os lugares por onde andei

trago do meu passado
um ciclo dourado
que agora encerrei
possuo até
a pedra filosofal bis
o segredo do alquimista que eu guardei

vou agitar
com toda a vontade
a nova era que surgiu
é carnaval
que felicidade
c’o trepa no ano 2000

 

 

© GRES Trepa no Coqueiro 2007 Filmaniac Audiovisuais